As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 12 de janeiro de 2014

Como manipular o comportamento dos telespectadores

- Como manipular o comportamento dos telespectadores. A influencia da informação gráfica na tomada de decisões pode ter fontes falsas. Veja o exemplo da GloboNews quando coloca no gráfico o ultimo valor 5,91% maior que 5,92 ou 6,50%. Este erro de tão grosseiro pode ser deliberado e até não ser do conhecimento da alta hierarquia jornalística mas... infiltrações são como cupins, destroem de dentro para fora.

O desespero de alguns jornalistas pra fazer terrorismo com a inflação em véspera de eleição produz essas pérolas: no gráfico da GloboNews 5,91% é mais que 5,92 ou 6,50%, e 6X mais que 4,31%! Acabou de ir pro ar no Conta Corrente!

listas pra fazer terrorismo com a inflação em véspera de eleição produz essas pérolas: no gráfico da GloboNews 5,91% é mais que 5,92 ou 6,50%, e 6X mais que 4,31%! Acabou de ir pro ar no Conta Corrente!


Um diz: Não quero polemizar, mas a globo é claramente, declaradamente e descaradamente apoiadora do PSDB. Ela pode apoiar quem quiser, mas a forma que se faz isso mostra o nivel dessas pessoas.

Outro completa: A globo sempre fez isso, tentar manipular informações e influenciar o resultado das eleições

Eu respondo: meu querido amigo, tem coisas que ocorrem nas cadeias e delegacias que os delegados não ficam sabendo. Sem querer defender a Globo, tem coisas que seus funcionários fazem que os editores não sabem, ou se souberem, já é tarde porque se tornou publico. A pergunta é, porque se faz isso e, qual o efeito: 1) Por pura sacanagem, pra ficar dizendo depois nas rodas de amigos "sabe isso ou aquilo, fui eu que fiz..."; 2) Para gerar um resultado comportamental pelo menos de dois tipos; a) A emissora se utilizando de alguém de dentro para manipular a sociedade contra algo, exemplo do "fora Collor"; b) alguém de dentro por livre e espontânea vontade, movido por questões ideológicas, manipulando a sociedade contra a emissora. Quem tem condições de dizer que tudo, mas tudo mesmo que ocorre em uma delegacia é de conhecimento de suas autoridades, imagina uma empresa com milhares de subordinados cheios de influências revolucionarias na cabeça? Esta estratégia (2.b) foi e é muito utilizada, por exemplo quando se fala a respeito do golpe militar e que os militantes perseguidos pelas Forças Armadas lutaram pela democracia. Hoje todo mundo acredita nesta mentira. Só que um deles, de forma honesta e de livre e espontânea vontade declarou publicamente que NÃO. A intenção dos guerrilheiros era dar um golpe para implantar uma ditadura de Esquerda aos moldes cubanos.

Gabeira diz a verdade sobre a guerrilha

Este outro retruca: temos opiniões totalmente opostas sobre politica, respeito suas opiniões mesmo sem concordar com elas. Já vi esse video do Gabeira e acho q ele foi bem honesto. O atual governo federal e estadual deixa todo mundo q se considera de esquerda constrangido, mas sinceramente acredito q a verdadeira esquerda não chegou no poder, e não falo dos guerrilheiros de 68. Acredito q a esquerda pode revolucionar o sistema capitalista de uma maneira totalmente diferente da revolução russa. Mas voltando ao assunto acho muito dificil acreditar q esse tipo de ação não tenha a conhecimento e aprovação dos altos escalões da emissora. Esse não é o primeiro caso e provavelmente não será o ultimo. O caso da edição do debate das eleições 89 deixou claro q as ordens vem de cima.

Respondo de novo:  Amigo, não se engane em relação a esquerda. Esta é ultima estratégia usada, dizer que o que aconteceu na URSS, China, Cuba, não foi o legítimo comunismo. Jamais será porque parte de premissas impossíveis como por exemplo uniformidade do discurso, novo homem, etc. Se o nazismo tinha o foco em um inimigo comum (judeus) o comunismo, que é globalista, tem na burguesia o seu inimigo, ou no intelectual, ou naquele que usa óculos (e pode ler), ou seja, qq um pode ser inimigo do partido. Outra coisa nossa maturidade vai dando é acreditar mais no presente do que em utopias. Não que não quer que as coisas melhores, que os problemas sociais sejam minimizados, que a educação seja de primeira, que se respeite o trabalhador, etc. Não sou louco de não defender isso. E defendo também as instituições, não fico transformando crime em atos de heroísmo, invertendo a lógica e a moralidade. Ser um liberal (não-esquerdista) é fazer tudo isso respeitando as leis e garantindo que cada cada um "receba o que merece" ou em gratificação ou em punição e não conforme a necessidade (há loucos que defendem que o estado deve garantir o desejo de cada um, vê se pode?), como se ele fosse a mesma para todos. Defendo o mérito, o merecimento, o fruto do esforço, mas tambem defendo a justa ajuda. Por fim, para se defender a implantação de um estado de esquerda uma pessoa sensata precisa ter respostas convincentes para três perguntas (segundo Thomas Sowell): (1) Comparar este estado com o quê? (2) Qual o custo de implantação (de vidas)? (3) Que prova concreta tem que suas políticas funcionaram/funcionam?

Nenhum comentário: