As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 29 de junho de 2008

Comunistas no mercado

Caro J...

Acredito que seu material provocou o debate intelectual, coisa que é muito importante. Apesar disso, o alerta de P... é extremamente valioso, só acrescentaria que não existe concorrência leal na História do capitalismo, já que a base desse sistema é a produção de monopólio. O caso da China é exatamente o modelo claro de monopólio e da lógica destrutiva do capitalismo, que implica em destruição ambiental, destruição de emprego e precarização da vida e precarização dos direitos do trabalho. Infelizmente é para esse caminho que corre o capitalismo.

Abraços
S...
Prezados,
Como sistema social hegemônico, o Capitalismo, através da Revolução Industrial, substituiu não só o sistema de produção artesanal, mas os valores sociais vigentes, substituídos pelas chamadas leis de mercado ou oferta-demanda. Adam Smith, aponta para o que se acredita ser o valor dos indivíduos que buscam seus interesses próprios, que se opõe ao trabalho altruístico de servir o "bem comum".
Naquela época as mulheres passaram a participar deste sistema porque tinham uma mercadoria a oferecer, o trabalho e muitas tinham que levar seus próprios filhos para o chão de fabrica para não perderem seus empregos. O ambiente não era nada saudável para os adultos, imagine para crianças de colo. As que não trabalhavam porque não precisavam eram por serem poses de seus maridos, pais, irmãos e não tinham direito nem a sua intimidade fora da vigilância dos homens.
O resto delas se via obrigada a trabalhar e tinham suas vidas regidas por leis que as consideravam simples mercadorias.
Até o século XX, se acreditava que a redução de custos com trabalhadores e sua exploração, traria o maior lucro. O século XXI começa a dar sinais de que seria desejável atrair os melhores profissionais do mercado e mantê-los tão motivados quanto possível e isto tornaria a empresa mais lucrativa. Entretanto, o número de funcionários que se enquadram neste modelo é insignificante diante de toda a massa trabalhista mundial, que em sua maioria ainda trabalha em condições muito precárias, muitas não só na China, como no Brasil, que mantém, para muitas atividades, uma forma de produção primitiva como a coleta e extração como nossos ancestrais das savanas africanas e a produção artesanal. Quem viajou neste São João por cidades do interior pode ter experimentado o “gostinho” de coisas produzidas ainda nos moldes de séculos passados.
Como disse o professor S... a respeito de provocação ao debate, gostaria de algum esclarecimento de onde se encontram os antigos e atuais admiradores/seguidores do socialismo no Brasil? Será que existem muitos “infiltrados” em estruturas capitalistas ou governamentais? Para fazerem o que? Será que para mostrar que o capitalismo não serve como não serviu o falido socialismo? Ou os atuais membros do partido estão também inseridos e atuantes nas leis de mercado?
Espero que tenham um ótimo dia
--
José Lamartine Neto
----------------------------------------------
"Todos nós nascemos originais e morremos cópias." (Carl Gustav Jung)

Nenhum comentário: