As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

sábado, 23 de julho de 2011

Separação entre ciências e humanidades

CONVERSA DE CANTINA - IFBA
Ronaldo F. Cavalcante
Crônicas baseadas em conversas na cantina da escola.

Conversa de Cantina n. 58


Ainda convalescente da última intervenção médica ("intervenção" aí é uma palavra suave para "introduções perfuro-cortantes violentas") tenho passado minhas horas lendo a Intranet da nossa escola e confesso que ainda não entendi essa dicotomia, que julgo exagerada, em torno dos cursos integrados ao nível médio, e estou aberto à explicações para melhorar esse entendimento. Para ler na íntegra vá para O MEDO



Prof. Ronaldo,


Como sempre brilhante com as palavras. Mesmo tendo optado pelo Científico, tem todas as habilidade de quem escolheu o Clássico ou o Normal.


Fico muito triste por ainda ter alcançado um pouco desta fase que descreveu, mas já com perda de algumas disciplinas, e que hoje, depois de tanto estudo, corremos o risco de termos alunos pior preparados.


A separação entre ciências e humanidades, nunca vai ocorrer espontaneamente. Nunca com estes professores formados a partir do final dos anos 1960/70 e que formaram professores que formam professores, se tentacularizando gramscianamente em todos os espaços da sociedade brasileira, difundindo o mesmo tipo de pensamento doutrinário marxista.


O artigo QUEM TEM MEDO DA FILOSOFIA BRASILEIRA? de Ricardo Vélez Rodríguez da uma idéia disso.


Parabéns pelo texto e pelo humor uma vez que também estou na fila e com o olhar cabisbaixo de boi no matadouro.


Um abraço


Nenhum comentário: