As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 17 de março de 2013

Os bens da Igreja católica



 
"Se der pão aos pobres, todos me chamam de santo. Se mostrar por que os pobres não tem pão, me chamam de comunista e subversivo." - Dom Hélder Câmara.

Se com dinheiro não se consegue resolver os problemas, imagine sem ele? A igreja católica tem um patrimônio estimado de milhares de imóveis ao redor do mundo, o que equivale a muitos e muitos bilhões de dólares. Estão distribuídos em templos, escolas, hospitais, centros de tratamento, instituições de caridades, obras assistências, etc.

-(ex-aluno) prometo que, em outra oportunidade, falarei (como falo sempre) da minha natureza contraditória e, mais uma vez, vou deixar bem claro que não sou uma boa pessoa. Mas, agora, vou tratar apenas da igreja (deixando de lado, neste momento, meus próprios pecados). Você disse: "Se com dinheiro não se consegue resolver os problemas, imagine sem ele?" - Eu já penso o contrário: se partilhando a riqueza ainda não dá para resolver os problemas, imagine concentrando-a? Fica pior, não tenha dúvida. Eu acredito mesmo que tem uma parte da bíblia em que ela se ilumina, em que encontramos muitas orientações bonitas. É a parte em que Jesus entra. Ficção ou não, é bonito. E eu reconheço Jesus nas palavras de Dom Hélder Câmara, mas não o reconheço na igreja como um todo. Essa riqueza toda só esconde a falta de fé e de sabedoria desses homens. A força de Jesus vinha da fé, dos milagres da fé e de sua sabedoria e não do dinheiro. E, mais uma vez, eu acho absurdo que eu (que duvido que Jesus tenha existido, vendo-o mais como um personagem de ficção) queira uma igreja mais próxima de Jesus e que os cristãos não queiram.  É muito estranho!

O papa e o Vaticano são fieis depositários, não só da fé, mas do patrimônio histórico incalculável do cristianismo. Como dizer para um chefe de estado que se desfaça de tudo? Como dizer isso para um Fidel Castro, um Obama, uma Dilma só porque não concordamos com suas respectivas políticas aplicadas pelo estado? A história evidencia que os estados que quiseram fazer revoluções resultaram em tragédias internas (e exportadas) que efetivamente não tornaram as pessoas mais felizes.

(ex-aluno) Você tem razão, mestre. Nenhum desses chefes de estado citado abandonaria seus postos. Isso é triste, porque evidencia que as personalidades são mais importantes do que os princípios. Lula, Dilma, Fidel, Obama não deveriam se achar donos do lugar que ocupam. Sou totalmente contra as ditaduras militares, como a de Fidel, ou econômicas, como a de Obama. O ser humano não deveria ser constrangido por armas, propagandas ou dívidas. No caso da igreja, é uma ditadura da fé, o constrangimento vem com as ameaças de excomunhão. As palavras de Dom Hélder Câmara não são nenhum absurdo, ou melhor, denunciam o absurdo de uma igreja distante de Jesus. E eu, que vejo a igreja de fora, encontro beleza nessa luta por uma igreja mais próxima do Cristo e mais distante de Hitlers, Obamas, Fidéis etc.

No estudo da evolução das religiões é natural que pela ignorância do povo a respeito dos fenômenos da natureza bem como dos mistérios da vida como a fome, as doenças, etc., é natural que o culto e as oferendas às divindades invisíveis temíveis e vingativas que controlam estes mistérios com o tempo e as gerações se transformem em uma religião com sacerdotes ou outros tipos de mediadores entre mortais e deuses. Está formada a religião baseada no medo tipicamente encontrado, na história cristã, no velho testamento. Com o avanço da civilização as religiões se configuram de uma forma diferente, buscam agora uma referencia de ideal moral, como princípios de ética, de caridade, de bondade, etc. São as religiões baseadas na moral como no novo testamento e muitas das religiões orientais como o budismo. Estas religiões nunca existiram de forma pura, sempre dosadas com características tanto de uma como de outra. Quanto mais bem educada uma comunidade mais se afastam da vertente do medo e buscam ligação naquelas que dosam mais valores morais.

Dizem também que se busca a religião por medo do inferno, mas quem cultiva a espiritualidade é porque já esteve lá.

-(ex-aluno) Essa última frase é de arrepiar, mestre.

-

Nenhum comentário: