As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 3 de agosto de 2008

SEM FUGIR DA COLHEITA

As belezas da natureza e aquelas construídas pelas mãos humanas, aliadas à sensibilidade artística, quase divina, é algo que emociona.
A retribuição da vida é um chamamento à responsabilidade com o outro, seja este outro quem for: um vizinho, a cidade, o mundo.
Muitos aderem a uma postura de invisibilidade, sentindo-se anônimos ou desconhecidos nas cidades comportando-se como se pudessem fazer o que quisessem, transgredissem. A transgressão é ótima para romper os limites do possível. Mas neste ponto entra a responsabilidade, que nos devolve o lume à vista que, de alguma forma, deixou de enxergar.
Assumir esta responsabilidade de enxergar o outro e deixar de se sentir invisível perante o outro, é prova de maturidade que pode nascer do amor ou da dor. Mas ela virá... É, como jogar uma bola na parede. De uma forma ou de outra ela será devolvida. É colher o que se faz.



---
José Lamartine Neto
----------------------------------------------
http://br.groups.yahoo.com/group/joselamartine/
http://www.institutofotovivencia.org.br/
----------------------------------------------
"Todos nós nascemos originais e morremos cópias." (Carl Gustav Jung)

Nenhum comentário: