As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 14 de julho de 2013

Vamos por partes com este "Vandalismo" autorizado

Vamos por partes com este "Vandalismo" autorizado:

- Expulsar índios de suas terras; Segundo o Censo 2010, o País tem 505 terras indígenas, que representam 12,5% do território brasileiro onde residem 517,4 mil indígenas, ou 0,4% da população total ava
liada em 190.755.799 pessoas. Resumo, cada índio possui 35 vezes mais terras do que um não índio (IBGE http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?no=10&op=0&vcodigo=PD336&t=populacao-residente-cor-raca).

- Polícia derrubar casas e expulsar moradores para atender a especulação imobiliária; Já se pensou na possibilidade de a terra foi comprada legalmente ou que passou de herança de família e não trouxe dano ou prejuízo a ninguém? Só que está sendo tomada, subtraída sem uma contrapartida, somente porque alguém tem e que muitos outros a querem? Depois que o desonesto descobriu que se utilizando da forca da democracia e seus imbecis pode se dar bem, ninguém mais tem sossego. Neste país, graças a inteligência de nossos antepassados, é permitido a propriedade privada. Contra a lei é quem invade. O que ocorre é uma inversão dos valores: o que é certo é errado o que é errado vira o certo.

- Derrubada de árvores, florestas para atender a ruralistas; Aqui tem um erro de conceito. Quem derruba arvores são madeireiros que estão sendo coibidos de forma vigorosa pelo IBAMA (já foi mais) e não ruralistas que plantam e criam animais em larga escala, único jeito que permite o aumento da eficiência para produzir alimentos baratos.

- Depredar, desviar, roubar os recursos públicos para beneficiar políticos e empresários, enquanto o povo morre de fome, sem saúde, sem educação; Ao mesmo tempo em que este governo manda bilhões para ditaduras miseráveis, perdoa dívidas de países africanos comandados por governos que se perpetuam no poder, não escuta a voz das ruas, dentre muitos outros delitos. Reforma no judiciário. Se luta para que tudo no governo seja gratuito como saúde e educação, mas ninguem toca na justiça. Esta é que deveria ser gratuita em todos os níveis para permitir que os pobres tenham o mesmo direito dos que possam pagar por advogados a peso de ouro.

- Assassinar militantes sociais; Quem disse que no meio dos militantes estão somente pessoas de boa índole? Quem disse que infiltrados não estão pessoas armadas e intencionadas a praticar atos de violência contra a população bem como aos representantes do estado? A inocência juvenil é que acredita que nisso. A intenção mesmo é que apareça um cadáver. Este será o mártir que incendiará os manifestantes dos movimentos. Desde os tempos bíblicos se usa esta estratégia.

Nenhum comentário: