As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Assassinatos de gays em 2010

Quem sabe fazer conta pode verificar que ser gay é uma forma de se proteger dos quase 50 mil assassinatos neste país de quase 200 milhões de habitantes, segundo o Mapa da Violência 2010* (Waiselfisz, 2010, p. 19). Isso da quase uma morte para cada 4000 brasileiros.

Segundo o Grupo Gay da Bahia existe uma "epidemia de ódio contra os homossexuais" resultando em 260 assassinatos no Brasil em 2010.

Considerando a população de 195 milhões de brasileiros, eliminemos as crianças menores de 14 anos que ainda não sabem se são ou não homossexuais, são mais ou menos 1/3 da população: 66 milhões. Ficamos então com algo perto de 130 milhões de adultos ou adolescentes de ambos os sexos.

Consta em dados internacionais que o percentual médio de gays na população varia entre 10% e 16% dependendo da cultura onde vive. Sendo conservador e atribuindo 10% de gays isso nos dá um número de 13 milhões de possíveis gays no Brasil. Entre esses, é claro, estão os enrustidos que nunca saíram do armário.

Logo:
- Se 260 gays são assassinados em um universo de 13 milhões. Isso representa 0,002%.

Para o restante da população:
- São 50 mil assassinatos em um universo de 130 milhões o que representa 0,038%

Relação 0,038/0,002 = 19,2

Mais alguns detalhes:
a) A maior parte destes assassinatos de gays são crimes praticados por aqueles com quem se relacionam seja como travestis em prostituição, ou crimes passionais por ciumes dos parceiros, etc., ou seja, são crimes praticados por outras pessoas que são sexualmente atraídos por pessoas do mesmo sexo, logo são homossexuais do mesmo jeito.

b) Nenhum dos assassinos de gays saíram de pregações políticas ou religiosas que incitaram ao ódio aos homossexuais, muito pelo contrário, a militância gay está incitando a perseguições de direitos civis qualquer um que ouse emitir sua opinião discordante. São imediatamente acusados desproporcionalmente de crimes que sequer estão reconhecidos juridicamente. É a acusação e condenação preventiva.

Conclusão 1: Como os números não mentem, são assassinados 19,2 vezes mais héteros do que gays. Logo é mais seguro ser gay.

Conclusão 2: A maioria dos crimes homossexuais são praticados por pessoas que de uma forma ou de outra são atraídos por pessoas do mesmo sexo, logo não são héteros.

Desde quando o GGB tem status de órgão de pesquisa para fazer este levantamento e assassinatos?
Porque o governo adota estes números do GGB como se fossem números oficiais?
Quem está tentando fazer uma mentira se transformar em verdade?

Só a título de comparação, vejam a tabela abaixo:

                         Assassinatos
Ano        Gays      Total de brasileiros
2006       112       49.145
2008       187       50.113
2009       198       51.434
2010       260       49.932
2011       266
2012       336
[...]

2016       347       60.000

E tem mais:
A relação de mortes estre as populações de Héteros e de Homos é:

ano        Het/Hom
2006        43,88
2008        26,80
2009        25,98
2010        19,20
2011        18,77
2012        14,86
[...]

2016       16,60

REFERÊNCIA:
* Waiselfisz, Julio Jacobo. Mapa da Violência 2010 - Anatomia dos Homicídios no Brasil. Instituto Sangari. SP. 2011. Disponível em http://mapadaviolencia.org.br/pdf2010/MapaViolencia2010.pdf

Waiselfisz, Julio Jacobo. Mapa da Violência 2013 - Mortes Matadas por Armas de Fogo. Disponível em http://mapadaviolencia.org.br/pdf2013/MapaViolencia2013_armas.pdf

-

Nenhum comentário: