As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

domingo, 10 de maio de 2009

A neurose está morrendo para nascer a perversidade

Quando o Estado se exime de sua responsabilidade, minimizando-se como reflexo da política neoliberal, alguem (ou algo) vai assumir este espaço.
A violência é só um reflexo de uma sociedade que se transforma, desligando-se de suas referências históricas, sendo guiado por novas forças que pregam o prazer a qualquer custo sem se preocupar com as consequencias, ou seja, as lições do passado e as consequencias no futuro, ficam em segundo plano pelo imediatismo do presente.


Os sentimentos de culpa ou remorso estão acabando face ao prazer e gozo que se obtém pela saciedade dos desejos, ao consumir. Não que o presente não seja importante, é obvio que sim. O problema é a desvinculação progressiva que ocorre entre o passado e o futuro, ou seja, a culpa e o medo. É a ditadura da liberdade e o direito ao extremo. A neurose está morrendo para nascer a perversidade?

Um abraço

--
José Lamartine Neto

Nenhum comentário: