As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Foto-Vivência

22 de novembro 2005

Foto-Vivência

Meus caros Tirulís Foto-viventes.

Muitas coisas aconteceram nestes dias de muitos encontros e descobertas. Encontros com o outro e consigo mesmo descoberta de limites e também de possibilidades fantásticas que possuímos.

Hoje, seguramente, posso dizer que sou uma pessoa mais, muito mais rica. Uma riqueza que se traduz nas aquisições que fiz. Descobri em vocês, mas principalmente em mim mesmo que nos colocamos disponíveis
a sermos garimpados. Lembram da frase "muitos serão chamados, poucos os escolhidos" ? Pois é. Alguém se dispôs a fazer esta procura e, junto com outros, acreditaram que no meio de algumas pedras brutas, sujas com suas máscaras, poderia ser encontrada, trabalhada e polida e lapidada até que aos poucos fossem aparecendo novas faces, brilhos e cintilações. Sinto-me um felizardo pôr poder ser uma destas pequenas jóias que junto com vocês outras, estamos criando um verdadeiro tesouro.

A decisão de se deixar conduzir, de confiar, por pouco que seja, no outro muitas vezes não é algo fácil. É uma luta acreditar em algo que não se vê, ou não se toca. Parece estranho pra mim ta falando disso hoje. Mas era assim mesmo. A entrega era sempre parcial na esperança de se manter algum controle das circunstâncias ou das pessoas. Ledo engano. O ato de entregar o controle a alguém ou algo confiáveis vem me permitindo experimentar progressivamente a aceitação e a tolerância de meus limites e dos outros. Decidir entregar este controle pode começar abrindo-se mão do controle remoto da TV que era tão difícil me separar.

A condição é limitante. A decisão não. Com ela é possível sair da inércia, ou pelo menos se permitir outras novas experiências.

Me sinto responsável por este projeto da Foto-Vivência, para compartilhar com outros todas estas experiências maravilhosas que tivemos. Tenho algumas obrigações dentre elas, algumas reparações
(oportunamente saberão o motivo) a algumas pessoas e a sociedade, mas não sabia de forma fazer. Muito obrigado pela companhia, pela confiança pelo choro e pelo riso pela possibilidade de hoje vermos e
fazermos parte desta nova possibilidade de mundo. LEGAL.

Beijos a todos

Lamartine

Nenhum comentário: