As obras aqui publicadas podem não ser inteiramente ficcionais, podendo corresponder ao comportamento ou opinião pessoal de seus autores. Qualquer semelhança com pessoas ou fatos reais será mera coincidência?

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Três sentimentos são perigosos

03 de janeiro 2006

Três sentimentos são perigosos

Triangulo maldito

Três sentimentos são perigosos para a saúde emocional e social do ser humano: A raiva, o ressentimento e o medo.

A RAIVA se manifesta com relação ao presente, ao hoje. A falta de habilidade de lidar com os conflitos do dia-a-dia, gerando distorções justamente pela falta de clareza para, racionalmente tomar decisões acertadas.

O RESSENTIMENTO trata de mágoas, dores passadas e do processo do sofrer novamente. Este processo compromete as relações humanas e envenena o ressentido. Deve-se envidar o máximo de esforço no sentido de buscar amainar os ânimos de forma a não reabrir feridas, estas tão dolorosamente vividas e saradas. Ouvi de um colega que respeito muito que “RESSENTIMENTO É UM VENENO QUE TOMO ESPERANDO QUE O OUTRO MORRA”. Portanto evitem se envenenar.

E o MEDO trata das incertezas do futuro, o que nos reserva os dias vindouros. Ora, como garantir que os nossos melhores planejamentos trarão resultados esperados?

O medo do futuro e a ÂNGUSTIA gerada pela tentativa, sempre frustrada, de se controlar estes resultados, impedem na maioria das vezes de se viver o processo que leva a estes resultados.

É sabido que todo poder do mundo não pode retornar o minuto que passou quanto mais o dia, nem antecipar o próximo nascer do sol. Quem pode então querer viver o que já passou? E quem pode viver o que ainda não chegou? Nada disso impede que se planeje, que se organize que se prepare para o dia que virá, mas tudo isso deve ser feito e vivido no hoje da melhor forma possível. Aí sim, podemos garantir que nosso futuro estará intacto, mas os que está sendo feito hoje por ele?

Portanto, meus amigos, cuidado com este perigosíssimo triangulo formado pela raiva, pelo ressentimento e pelo medo. Estes, comprometem nosso presente pela inabilidade de lidar com o cotidiano, por reviver dores do passado e pelo medo do futuro.

Bons momentos.

Nenhum comentário: